Descubra a Diferença Entre Cravos e Espinhas e Como Evitá-los

Hello amores!


Eles começam a surgir na nossa adolescência e, em muitos casos, continuam até durante a vida adulta. Nós os odiamos e queremos eles bem longe da nossa skin, mas às vezes eles teimam em voltar. Eu estou falando dos terríveis cravos e espinhas.


Quem já sofreu com eles sabe como é horrível. Afinal, se não apertar, fica aquela bolha na nossa pele, se apertar danifica a pele e pode ficar com aquelas cicatrizes indesejadas… Mas, a boa notícia é que existem formas de evitar esse problema. E, se alguma de vocês está sofrendo com isso, continue a leitura, pois a dica de hoje é especial sobre a diferença entre cravos e espinhas e como evitá-los!

 

Foto: Diferença entre cravos e espinhas 


Espinhas e cravos: entenda a diferença


Os cravos e as espinhas fazem parte da condição denominada acne. Diferente do que muitas pessoas pensam, não é só no aspecto estético que os cravos e as espinhas se diferenciam, mas, também, em seu nível de inflamação. Pode parecer confuso, mas a espinha decorre da formação do cravo. Ou seja, primeiramente se forma o cravo e, mais tarde, a espinha se desenvolve.


O cravo se forma por dois fatores: o aumento da gordura produzida pelas glândulas da pele ou o entupimento nos poros, por onde a gordura precisa ser liberada. Por isso é tão importante manter a pele limpa e remover completamente a maquiagem da pele, evitando o entupimento dos poros.


Assim, quando o poro fica obstruído, a gordura fica “presa” no local, formando o cravo que, ao ter contato com o ar, oxida e fica com aquela pontinha preta que odiamos, mas esse cravo geralmente não se transforma em espinha. Contudo, quando a abertura do poro (ou folículo) não é grande o suficiente, não há o contato da gordura com o ar, de forma que não acontece o processo de oxidação. Nesses casos se formam os chamados “cravos brancos”, que pela presença de bactérias que se alimentam da gordura, acabam inflamando e formando a espinha.


Cravos e espinhas no rosto


Agora que vocês entenderam a diferença dos cravos e das espinhas e o seu processo de formação, é possível entender o porquê deles se desenvolverem com maior frequência na pele do nosso rosto…

Em pessoas que estão passando pela puberdade, é mais comum que eles se desenvolvam na zona T do rosto (testa, nariz e queixo), pois são áreas com bastante concentração da oleosidade. Porém, em pessoas que sofrem de acne adulta, ela é mais comum na zona U (pescoço, queixo e mandíbula). E, além da obstrução, outros fatores podem contribuir para o aparecimento dos cravos e espinhas na face, como problemas hormonais, o fumo, o excesso de sol em peles oleosas e também , a má alimentação.



Tirando cravos e espinhas


Quem sofre com a acne já deve ter se perguntado como tirar os cravos e espinhas… Uma das técnicas mais usadas é espremer as bolinhas que se formam, mas isso pode ser muito prejudicial à pele e eu vou te explicar o motivo:


Espremendo cravos e espinhas


Ao espremer a acne, nossa pele pode ser danificada, causando cicatrizes, manchas roxas e inchaços por conta da manipulação para remoção dos cravos e espinha, além de poder piorar o quadro de inflamação. É verdade, vocês não leram errado!


Para evitar a formação da acne, é preciso controlar a oleosidade e eu vou te ensinar como fazer isso. Continuem a leitura, amores!


O que causa excesso de oleosidade na pele? 


Para diminuir a oleosidade, é preciso, primeiro entender o que causa o excesso de sebo na nossa cútis. Entre os fatores mais comuns estão:


  • Distúrbios hormonais, como puberdade, gravidez ou menopausa;
  • A má alimentação;
  • Lavar a pele do rosto muitas vezes durante o dia, ou fazer a limpeza com as mãos sujas;
  • Usar produtos impróprios para a pele oleosa;
  • Lavar o rosto com água quente;
  • Não hidratar a pele;
  • Poluição;
  • Exposição ao sol, sem a aplicação de filtros solares;
  • Entre outros.

Alimentos que favorecem aparecimentos de cravos e espinhas


Nós estamos cansadas de falar sobre como a alimentação tem um impacto grandíssimo na saúde e aparência da nossa cútis. E, quando falamos na oleosidade da pele não é diferente. Eu sei meninas, é difícil evitar um chocolate ou uma pizza… mas, precisamos refrear o consumo para diminuir a oleosidade e o aparecimento de cravos e espinhas.


Entre os alimentos que precisamos evitar, estão:


  • Alimentos com carboidratos refinados, como pães, biscoitos e massas com farinha branca;
  • Pizza, hambúrguer e batatas fritas;
  • Demais frituras;
  • Alimentos com muito sal;
  • Alimentos com alto teor de açúcar;
  • Bebidas alcoólicas;
  • Carne vermelha.

Vale fazer uma forcinha para deixar nossa pele e o restante do nosso organismo mais saudável, né amores?!


O que é bom para diminuir a oleosidade da pele?


Para diminuir a oleosidade da pele, amores, evitando a formação de cravos e espinhas, é importante iniciar uma rotina de cuidados com a pele, com produtos certos para o seu tipo de cútis. Assim, para te ajudar, listei um passo a passo. Bora anotar, meninas?!


  • Higienização da pele

    O primeiro passo é manter uma rotina de higienização da pele, evitando a obstrução dos poros e, consequentemente, o desenvolvimento da acne. A dica aqui, amores, é usar somente produtos que são específicos para o seu tipo de pele, a oleosa, como o sabonete de argila verde.


    Depois, aplique a água micelar, para remover resquícios de maquiagem ou outros produtos.


    • Máscaras de tratamento


    Aplicar máscaras de tratamento é importantíssimo quando se fala em cuidar da pele. Contudo, é preciso utilizar uma específica para regular a oleosidade, como a Máscara Facial de Argila Verde óleo essencial de Hortelã Le Fuit, que tem como função regular a produção de sebo, equilibrar a oleosidade e suavizar os poros, além de contribuir para a limpeza da pele. Lembre de utilizar em dias alternados!

    Foto: Máscara Facial de Hortelã

     

     

     


    • Aplique um hidratante


    Se alguém já lhe disse que pele oleosa não precisa de hidratação está muito enganado. Afinal, um dos fatores que causam a oleosidade é, justamente, a falta de hidratação. O importante aqui é saber escolher o produto certo, como o nosso amado Hidratante Hibisco e Framboesa Le Fruit Cosmetics, que pode ser usado por todos os tipos de pele!

     

    Foto: Hidratante de Hibisco e Framboesa para os cuidados com a pele oleosa


    • Protetor solar é indispensável


    Lembre sempre de aplicar o protetor solar em sua rotina diária, mesmo dentro de casa, pois a exposição ao sol sem a devida proteção pode desencadear a oleosidade da pele.


    E então, amores, curtiram as dicas e informações de hoje? Querem saber mais sobre como combater a acne? Confira o nosso artigo especial sobre Acne Adulta: Como Combater Depois dos 30?!

    Deixe um comentário

    Nome .
    .
    Mensagem .