O que Você Pode Fazer Pela Economia Sustentável?

Olá meninas! 


É fato que, hoje em dia, a sociedade tem se preocupado cada vez mais com questões como o esgotamento de recursos naturais e/ou a degradação do meio ambiente. E isso se reflete na procura de produtos que não causem impactos negativos ao nosso ecossistema.


Muitas empresas responderam a esta questão social, avaliando como suas atividades

afetam o meio ambiente, utilizando processos "mais verdes" e estão indo além da sustentabilidade: usando seus negócios para restaurar a natureza, através da prática e estímulo da economia sustentável. Mas, afinal o que seria isso? 

O que é economia sustentável?

Para entender o que é a economia sustentável, é preciso entender em primeiro lugar, meninas, o que seria a sustentabilidade ou o desenvolvimento sustentável. A sustentabilidade é composta por três pilares fundamentais:


  • ambiental: relacionado ao uso dos recursos naturais
  • social: diz respeito às condições de vida das pessoas
  • econômico: envolve a produção, a distribuição e o consumo de bens e serviços

E a partir destes três pilares, que o desenvolvimento sustentável de baseia: são iniciativas que proporcionam o máximo de bem-estar geral com o mínimo de uso de recursos e danos ambientais, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações. Se, por exemplo, o crescimento de um país depender da utilização desenfreada de recursos naturais, chegará o dia em que eles não existirão mais (o que é algo AMEDRONTADOR!) 


Por isso, meninas, a economia sustentável é pensar sobre os processos econômicos de maneira mais profunda e responsável: a demanda geral por recursos naturais (também conhecida como pegada ecológica) deve ser menor do que o fornecimento renovável de recursos naturais (também conhecida como biocapacidade). Ou seja, tudo tem de estar em perfeito equilíbrio!


É importante lembrar que esse tipo de vertente econômica é diferente do crescimento econômico “normal”, por não ter como principal indicador o PIB (Produto Interno Bruto), e sim, a qualidade de vida em conjunto com a preservação ambiental.

Exemplos de economia sustentável

São vários os exemplos de como se aplicar a economia sustentável no meio em que nós vivemos. A economia sustentável em empresas, por exemplo, pode ser aplicada através de um sistema de gestão que alie a lucratividade com o bem-estar dos colaboradores e dos consumidores e, claro, com o uso consciente dos recursos naturais. 


Em nichos específicos, como indústria dos cosméticos, é possível encontrar (cada vez mais) marcas e produtos que se comprometem com atingir o menor impacto possível ao meio-ambiente. É quase obrigatório que todas assumam um papel no desenvolvimento sustentável do planeta, tomando decisões para esse fim, seja criando/reestruturando processos produtivos ou até mesmo escolhendo parceiros que ofereçam serviços para a melhoria do desempenho ambiental.


Dentre as principais atitudes de uma marca/produto cosmético, que pratica a economia sustentável, estão nas:


  • nas embalagens inovadoras e/ou recicláveis
  • no controle de matérias-primas
  • nos rótulos menos agressivos e mais inteligentes
  • nos ingredientes naturais e orgânicos

Nós da Le Fruit, por exemplo, preservamos sempre a busca pelo natural, pela comercialização de produtos que fossem realmente benéficos para as demandas de cada uma de nós e para o meio ambiente. Procuramos sempre deixar claro quais os ingredientes usados em nossos produtinhos e incentivamos o reaproveitamento das embalagens.


E, é por isso que, além dos selos de Cruelty-free, Vegan e Paraben Free, a Le Fruit possui o selo Eureciclo. Caso você não saiba o que é isso, ele consiste em um modelo de compensação ambiental para logística reversa, de forma em que uma massa de resíduos, equivalente ao que colocamos no mercado recebe o destino ambientalmente correto.

Economia Sustentável: O que você pode fazer?

Aplicar o conceito de sustentabilidade econômica não vale apenas para o lado comercial. Caso vocês estejam se perguntando, “como ter uma economia sustentável”? Digo a vocês que, através de pequenas ações no cotidiano, é super simples de fazê-los. 

1-) Economia de energia elétrica

Ao economizar energia, ao mesmo tempo, contribuímos com o meio ambiente, reduzindo a necessidade de geração de energia. Para isso, algumas das atitudes mais comuns incluem: apagar as luzes dos cômodos que não estão sendo utilizados; aproveitar ao máximo a luz natural; evitar demorar durante o banho e acumular mais as roupas na hora de passar e lavar.

2-) Economia de água

Essa é uma das atitudes mais comuns para quem faz parte da economia sustentável. Escolham varrer em vez de lavar (como calçadas e quintais), e/ou aproveitar a água da chuva para lavar áreas externas; gastar menos tempo no banho, fechar a torneira enquanto escova os dentes e/ou ensaboa as vasilhas, entre outras coisas.

3-) Reciclagem e reutilização

Essas atitudes também fazem parte da economia sustentável e podem contribuir bastante para reduzir os gastos no orçamento. Isso pode ser feito com embalagens de vidro, roupas que não se usa há muito tempo, garrafas pet, capinhas de cd, entre várias outras coisas.


Existem muitos sites no estilo “faça você mesmo” que ensinam, de maneira simples, como vários materiais podem ser reciclados e utilizados. Além de ter itens transformados que poderão voltar a ser utilizados, a geração de lixo acaba sendo menor.

4-) Cultivo dos próprios temperos

É possível criar uma mini-horta em casa, mesmo pra quem mora em apartamento, com alguns temperos. Em pequenos vasos pode-se cultivar pimenta, orégano, cebolinha, salsa e outros tipos de tempero de sua preferência.


Além de economizar na hora de ir no hortifrúti, temos a garantia de que estamos consumindo itens totalmente naturais, cruelty free, orgânicos e de qualidade.

5-) Preferência pela bicicleta

Muitas cidades estão investindo em ciclovias, devido ao crescente uso de bicicletas nos grandes centros. Por isso, meninas, sempre que possível, troquem o carro pela bicicleta! Além de poluir menos o meio ambiente, vocês irão colaborar com um trânsito menos cheio, economizar com combustível e ainda cuidar da saúde.


Para todos essas dicas, o melhor é que, além de contribuir para a preservação da natureza, existem vários outros benefícios — como sobrar mais dinheiro no bolso ao final do mês. Uma “mão na roda”, não é mesmo, meninas?

Qual a importância da economia sustentável?

É importante ressaltar que essa “autoresponsabilização” das empresas e marcas começou, não somente por iniciativa própria em função da conjuntura do meio ambiente. 


Essa mudança de atitude aconteceu também pela dinâmica da economia de cada país e pela mudança nos hábitos de consumo das pessoas que, cada vez mais, têm se dado conta da necessidade de cuidar do meio ambiente e passaram a se comportar de forma que ocorra a preservação. Ainda bem, né?!



E aí, amores? O que acharam dessas dicas? Já adotaram algum hábito da economia sustentável na rotina de vocês? Compartilhem aqui nos comentários!

Deixe um comentário

Nome .
.
Mensagem .