Transpiração Excessiva nas Axilas: O Que Fazer?

Olá, meninas!

 

Vocês podem perceber que, durante o dia, nós ficamos suadas em certos momentos. E é totalmente normal que o nosso corpo transpire, pois essa é forma natural para regular a nossa temperatura. A questão preocupante, é quando sofremos de transpiração excessiva.

 

Se esse é o caso de vocês, podem ficar tranquilas! Neste artigo, vou explicar o porquê disso acontecer — sobretudo em nossas axilas —, como evitar e como tratar deste problema, que é tão incômodo. Bora lá saber mais?

O Que Pode Ser Excesso de Suor?

Para entender o que causa a transpiração excessiva, meninas, é preciso voltar no tempo para algumas de nossas aulas de biologia e relembrar a definição de transpiração (ou suor/sudorese).

 

Como disse antes, a transpiração é uma função corporal que ajuda a regular a temperatura corporal. As responsáveis por isso são as nossas glândulas sudoríparas, que liberam um fluido à base de sal (ele é feito principalmente de água, mas cerca de 1% é uma combinação de sal e gordura). 

 

Em todo o nosso organismo, existem dois tipos de glândulas sudoríparas: écrinas e apócrinas.

Glândulas Sudoríparas Écrinas

As glândulas sudoríparas écrinas estão localizadas por todo o corpo e produzem sudorese leve e inodora.

Glândulas Sudoríparas Apócrinas

As glândulas sudoríparas apócrinas estão concentradas nos folículos capilares das seguintes partes do corpo:

 

  • couro cabeludo
  • axilas
  • virilha

 

Elas liberam um suor mais pesado e carregado de gordura que carrega um odor distinto. O cheiro, conhecido como odor corporal, ocorre quando o suor apócrino se quebra e se mistura com as bactérias da pele. O nosso sistema nervoso autônomo é quem controla a função de suor das glândulas. Esta parte de nosso organismo funciona por conta própria, sem o nosso controle consciente. 

 

É por isso que quando o tempo está quente ou a temperatura de nosso corpo aumenta devido a exercícios ou febre, automaticamente o suor será liberado pelos dutos da pele. Em seguida, a superfície de nosso corpo se umedece e ele é resfriado à medida que o suor evapora.

É Normal Transpirar Muito nas Axilas?

Agora que entendemos o que é o suor, é fácil identificar que ele é super necessário para o funcionamento saudável de nosso organismo. Mas e quando sofremos de hiperidrose, ou seja, quando a nossa transpiração é excessiva?

 

Nessa condição, como disse anteriormente, nosso corpo transpira mais do que seria necessário para resfriar o organismo, sendo que qualquer ponto do corpo pode ser afetado pela hiperidrose. Apesar de as palmas das mãos, solas dos pés, face e axilas serem as partes mais comuns de seu surgimento, via de regra, a hiperidrose acomete apenas uma área do corpo.

 

Sua manifestação costuma piorar em períodos de calor ou durante estresse emocional, mas muitos destes pacientes transpiram a todo momento, sem que haja fator desencadeante aparente. Apesar de não ser uma doença grave, que traga maiores complicações, a hiperidrose pode ser incômoda e atrapalhar a vida social e profissional dos pacientes. 

 

A transpiração nas mãos pode molhar papéis, tornar o manuseio de instrumentos uma tarefa difícil e causar constrangimento ao apertar as mãos de outras pessoas. Enquanto que o excesso de suor nas axilas, por exemplo, pode manchar roupas e ser esteticamente indesejável.

 

Além do constrangimento social, ela ainda favorece o aparecimento de algumas outras doenças de pele, tais como:

 

  • eczemas
  • verrugas
  • dermatite atópica
  • infecção fúngica nas unhas
  • frieiras
  • foliculite 

Causas da Transpiração Excessiva

Essa patologia pode acontecer por diferentes motivos, meninas, dentre eles fatores emocionais, hereditários ou doenças, sendo assim classificadas como causas primárias e secundárias.

 

É considerada primária, hiperidrose por origem emocional, onde os sintomas desaparecem durante o sono. O suor excessivo começa a aparecer na infância ou adolescência, geralmente nas mãos, pés, axilas, cabeça ou rosto. Normalmente, sua causa é genética, já que cerca de 30% a 50% dos pacientes que sofrem com a sudorese excessiva possuem um parente de primeiro grau, como pai ou mãe, com o mesmo problema. 

 

Já a hiperidrose secundária é adquirida ao longo da vida em decorrência de outros fatores, como distúrbios hormonais, doenças neurológicas e efeitos colaterais de medicamentos. Ao contrário da primária, as pessoas com hiperidrose secundária suam em todas as áreas do corpo ou em regiões incomuns e podem transpirar excessivamente também durante o sono.

O que Fazer para Acabar com o Suor Excessivo?

Obviamente, quando a transpiração excessiva atrapalha a qualidade de vida, é preciso procurar a avaliação de um médico especialista, para o diagnóstico correto. 

 

É possível, ainda, realizar alguns exames, como o teste de amido-iodo, que ajuda a delimitar a área de hiperidrose. De forma geral, os tratamentos usuais, estão:

 

  • medicamentos: drogas anticolinérgicas ajudam a impedir a estimulação das glândulas sudoríparas.
  • iontoforese: procedimento que usa eletricidade para “desligar” temporariamente a glândula do suor (mais eficaz para a transpiração das mãos e dos pés).
  • simpatectomia torácica endoscópica (STE): um procedimento cirúrgico executado por cirurgião toráxico ou vascular.  Este procedimento desliga o sinal que avisa  ao corpo para suar excessivamente.

 

Mas, especificamente, o que fazer para diminuir a transpiração nas axilas? Os tratamentos pontuais, são:

 

  • antitranspirantes: controle da transpiração excessiva com fortes antitranspirantes.
  • toxina botulínica tipo A: toxina botulínica purificada é injetada na axila, nas mãos ou nos pés, bloqueando temporariamente a sudorese
  • curetagem e liposucção: “raspagem” ou liposucção das glândulas sudoríparas e da gordura que está abaixo da pele da axila, aliviando, desta forma, a sudorese.

 

Além disso, meninas, é bom evitar alimentos apimentados pois estes estimulam a produção de suor; diminuir o consumo de bebidas alcoólicas e cigarros; e escolha usar roupas de tecidos leves, dessa forma elas permitem que a pele respire, evitando a transpiração excessiva e intensa.

Como Acabar com o Suor nas Axilas de Forma Natural?

Como é de costume aqui no blog, sempre sugiro a vocês algumas dicas caseiras e naturais para o auxílio de vários tratamentos. Dessa vez não será diferente, meninas! Dentre algumas opções naturais, estão:

Chá de Sálvia

O consumo de chá de sálvia é um bom complemento para controlar a hiperidrose palmar a partir do interior do organismo. 

 

As propriedades dessa planta promovem o controle da atividade hormonal e, ao mesmo tempo, freiam as alterações das glândulas sudoríparas. Na maioria dos casos, o consumo de sálvia é capaz de reduzir até 50% dos sintomas de hiperidrose.

 

Para isso, prepare um chá com as folhas da planta (de preferência in natura) e consuma duas vezes ao dia.

Óleo Essencial de Melaleuca

Este óleo essencial é um dos mais recomendados para controlar a transpiração, já que diminui as secreções e regula o pH da pele. Seu poder antisséptico e desodorante freia os sintomas da hiperidrose palmar, incluindo possíveis maus odores.

 

Umedeça um pedaço de algodão com óleo essencial de melaleuca e aplique sobre as mãos. Vocês podem combiná-lo com um pouco de água, aplicar sobre a pele e deixar que seja absorvido por completo. É interessante que vocês o utilizem três vezes ao dia.

Desodorantes Veganos e Naturais

Os desodorantes veganos e naturais, são uma ótima alternativa para o tratamento e cuidado da transpiração excessiva.

 

Além de contribuíram para o tratamento eficaz da hiperidrose, são mais saudáveis, pois suas fórmulas não possuem ingredientes químicos que prejudicam nosso organismo, como Alumínio, Conservantes Sintéticos, Parabenos, BHT, Ftalatos, Propileno Glicol ou Petrolatos.

 

E é claro que a Le Fruit tem a opção perfeita para você que sofre do incômodo que é a transpiração excessiva e quer usufruir de um produto totalmente vegano. O Desodorante Natural Uva Verde, além de ter um aroma super delicioso da uva, não dá aquela sensação de sufoco e, por ser spray e ter uma ótima absorção na pele, não mancha as roupas. Ou seja, é MARAVILHOSO.

 

 

E aí, meninas? Gostaram de saber mais sobre como prevenir e tratar dos efeitos da transpiração excessiva? Compartilhem nos comentários as experiências de vocês! Obrigada pela leitura e até o próximo artigo!

 

Beijos, Isa. <3

2 comentários

  • Estou mudando meus hábitos e realizei a troca do meu anti – transpirante, recebi o meu produto a uma semana e estou encantada.
    Um Cheiro suave agradavel…me mantem seca o dia todo e com mais saúde.
    Quero deixar aqui meu elogio ao produto….ótima qualidade.

    ALINE MARTINS
  • Isa, adorei o desodorante de uva verde. Já fiz a segunda compra.
    Quero saber se tem refil.?

    Angela Panstein

Deixe um comentário

Nome .
.
Mensagem .